Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

MULHER AO ESPELHO (Cecília Meireles)

Imagem
Mulher em frente ao espelho Autor: Pablo Picasso   Hoje, que seja esta ou aquela, pouco me importa. Quero apenas parecer bela, pois, seja qual for, estou morta. Já fui loura, já fui morena, já fui Margarida e Beatriz, já fui Maria e Madalena. Só não pude ser como quis. Que mal fez essa cor fingida do meu cabelo, e do meu rosto, se é tudo tinta: o mundo, a vida, o contentamento, o desgosto? Por fora, serei como queira, a moda, que vai me matando. Que me levem pele e caveira ao nada, não me importa quando. Mas quem viu, tão dilacerados, olhos, braços e sonhos seus, e morreu pelos seus pecados, falará com Deus. Falará, coberta de luzes, do alto penteado ao rubro artelho. Porque uns expiram sobre cruzes, outros, buscando-se no espelho. Poema retirado do livro Flor de poemas (1972) de Cecília Meireles . Veja também outros poemas de Cecília Meireles ... Motivo E o meu caminho começa ... Herança

O LAMENTO DAS COISAS (Augusto dos Anjos)

Imagem
Pintura de Leonid Afremov Triste, a escutar, pancada por pancada, A sucessividade dos segundos, Ouço, em sons subterrâneos, do Orbe oriundos O choro da Energia abandonada! É a dor da Força desaproveitada -- O cantochão dos dínamos profundos, Que, podendo mover milhões de mundos, Jazem ainda na estática do Nada! É o soluço da forma ainda imprecisa... Da transcendência que se não realiza... Da luz que não chegou a ser lampejo... E é em suma, o subconsciente aí formidando Da Natureza que parou, chorando, No rudimentarismo do Desejo! Poema extraído de Eu e Outras Poesias , de Augusto dos Anjos . Obra completa disponível para download no Portal Domínio Público Eu e outras Poesias .