Vita nuova (Olavo Bilac)

Vita Nouva - Olavo Bilac
The Kiss, por Gustav Klimt, 1907-1908

Se ao mesmo gozo antigo me convidas,
Com esses mesmos olhos abrasados,
Mata a recordação das horas idas,
Das horas que vivemos apartados!

Não me fales das lágrimas perdidas,
Não me fales dos beijos dissipados!
Há numa vida humana cem mil vidas,
Cabem num coração cem mil pecados!

Amo-te! A febre, que supunhas morta,
Revive. Esquece o meu passado, louca!
Que importa a vida que passou? Que importa,

Se ainda te amo, depois de amores tantos,
E inda tenho, nos olhos e na boca,
Novas fontes de beijos e de prantos?!


Poema de Olavo Bilac extraído de Alma Inquieta disponível para download em Dominio Publico (Alma Inquieta).

Outros poemas de Olavo Bilac ...

Ora (direis) ouvir estrelas!

​Cantinela


​Velhas arvores

​Dualismo

​Última Página

Nenhum comentário :

Postar um comentário