Contagem regressiva (Ana Cristina César)

Acreditei que se amasse de novo
esqueceria outros
pelo menos três a quatro rostos que amei
Num delírio de arquivística
organizei a memória em alfabetos
como quem conta carneiros e amansa
no entanto flanco aberto não esqueço
e amo em ti os outros rostos


Ana Cristina César, in “Inéditos e Dispersos”.


Ana Cristina César (1952-1983)


Leia outros poemas de Ana Cristina César ...


Tu Queres Sono: Despe-te dos Ruídos

A ponto de partir

Nenhum comentário :

Postar um comentário