A Prisão de Monteiro Lobato


A prisão de Monteiro Lobato
Monteiro Lobato


Monteiro Lobato foi preso por Getúlio Vargas em 1941, durante a ditadura do Estado Novo.

Em Janeiro de 1935, Monteiro Lobato escreveu uma carta endereçada ao próprio Getúlio Vargas denunciando o Conselho Nacional de Petróleo de agir em favor de interesses estrangeiros.

O assunto é extremamente sério e faz jus ao exame sereno do Presidente da República, pois que as nossas melhores jazidas de minérios já caíram em mãos estrangeiras e no passo em que as coisas vão o mesmo se dará com as terras potencialmente petrolíferas. E já hoje ninguém poderá negar isso visto que tenho uma carta em que o chefe dos serviços geológicos da Standard ingenuamente confessa tudo, e declara que a intenção dessa companhia é manter o Brasil em estado de "escravização petrolífera". (Monteiro Lobato) 

Trecho da carta endereçada a Getúlio Vargas.

O Delegado Adjunto de Investigações de Ordem Política de São Paulo, Rui Tavares Monteiro, fez um relatório sobre o caso afirmando que Monteiro Lobato injuriou o presidente Vargas e procurou desmoralizar o Conselho de Petróleo. Lobato foi então condenado a seis meses de prisão, abonado posteriormente por um indulto de Getúlio Vargas. O escritor ganhou a liberdade após três meses, mas a imprensa foi proibida de noticiar o fato.



“Depois que me vi condenado a seis meses de prisão, e posto numa cadeia de assassinos e ladrões só porque teimei demais em dar petróleo à minha terra, morri um bom pedaço na alma… O pior foi a incoercível sensação de repugnância que desde então passei a sentir sempre que leio ou ouço a expressão ‘Governo Brasileiro’…”(Monteiro Lobato)



Veja mais em ...

A Prisão de Monteiro Lobato - OAB 

A Historia de Monteiro Lobato e o petroleo brasileiro.

Monteiro Lobato - Um escritor rebelde

Nenhum comentário :

Postar um comentário