Onde Anda Você (Vinicius de Moraes)

E por falar em saudade
Onde anda você
Onde andam os seus olhos
Que a gente não vê
Onde anda esse corpo
Que me deixou morto
De tanto prazer

E por falar em beleza
Onde anda a canção
Que se ouvia na noite
Dos bares de então
Onde a gente ficava
Onde a gente se amava
Em total solidão

Hoje eu saio na noite vazia
Numa boemia sem razão de ser
Na rotina dos bares
Que apesar dos pesares
Me trazem você

E por falar em paixão
Em razão de viver
Você bem que podia me aparecer
Nesses mesmos lugares
Na noite, nos bares
Onde anda você


Vinícius de moraes



Veja também outros poemas de Vinicius de Moraes ...

 A hora íntima 

Dialética

Soneto da Fidelidade 

Soneto da Hora Final


Nenhum comentário :

Postar um comentário